jusbrasil.com.br
18 de Setembro de 2019

A importância da Responsabilidade Social nas Empresas

Ao adotar algumas medidas de responsabilidade social, o empresário reforça o seu compromisso com a sociedade e com os valores declarados no seu Código de Ética e de Conduta, gerando ainda mais credibilidade aos seus negócios.

Luana Lourenço, Bacharel em Direito
Publicado por Luana Lourenço
há 11 meses



Você sabe o que é Responsabilidade Social das Empresas?

A responsabilidade social compreende ações que são desenvolvidas por empresas que buscam contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e para a preservação do meio ambiente.

Trata-se do somatório de atos voluntários das organizações que direcionam suas atividades para o bem-estar social, conduzem seus negócios visando o interesse coletivo e não somente os lucros, uma vez que priorizam o todo.

Está ligada ao conceito de liderança sustentável, que se baseia em três âmbitos: cultural, social e ambiental. O primeiro está ligado à construção da cultura ética organizacional; o segundo está relacionado à ideia de que a empresa existe para servir à sociedade e o lucro é o resultado dos esforços empregados com esse fim; já o terceiro vem a ser a preocupação da empresa em preservar o meio ambiente.

Uma empresa socialmente responsável está constantemente envolvida em ações sociais, o que não se confunde com assistencialismo, e sim com total comprometimento da instituição com sua função social, razão primeira para a sua existência.

A organização se responsabiliza pelos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente, sempre adotando um comportamento ético, agindo com transparência e levando em consideração as expectativas de seus stakeholders.

Os negócios são geridos em conformidade com leis, normas e diretrizes. Além disso, os processos são estruturados de forma integrada com todos os grupos de interesses.

Vale ressaltar que não se trata de meras atitudes com vistas a prevenir sanções e a reduzir seus impostos, tampouco para atender à legislação vigente. Na verdade, os ganhos da empresa socialmente responsável são inestimáveis e alcançados a longo prazo, tema que será abordado mais adiante.

Ações voltadas às áreas de saúde, assistência social, cultura, fomento à educação e à moradia, dentre outros, são exemplos de responsabilidade social. Estas podem ser voltadas tanto para o público interno, quanto para o externo, bem como para a comunidade na qual a empresa está inserida.

Para que uma empresa exerça suas atividades com responsabilidade social, é importante que busque o engajamento de todos os colaboradores. Inclusive, seus familiares podem ser inseridos no processo, pois são partes relevantes para a instituição.

O movimento também precisa englobar a comunidade. Todos funcionam como verdadeiros agentes multiplicadores de valores, formando a tríade: colaboradores, familiares e sociedade.

O empresário, por sua vez, tem dupla responsabilidade ao conduzir um negócio, pois atua simultaneamente como pessoa física e como pessoa jurídica, o que dá ainda mais sentido ao tema.

Mas qual papel sua empresa pode desempenhar na sociedade?

Em razão da função social que exercem, as organizações são chamadas a contribuir com a qualidade de vida e com o bem-estar social. Pois suas ações podem gerar inúmeros impactos na vida das pessoas, sejam eles positivos ou negativos.

Um ponto interessante para ser trabalhado é questionar o impacto que sua empresa gera na vida das pessoas e na comunidade a nível local e global. Outra questão é saber se as políticas ambientais adotadas estão compatíveis com a realidade do negócio e do mercado.

E quais os problemas que ocorrem em sua companhia que repercutem na sociedade?

Atualmente, as empresas não visam tão somente aos lucros, pois para alcançá-los elas precisam preencher o quesito sustentabilidade. Isso significa que os objetivos sociais caminham lado a lado com os objetivos econômicos, de modo que não basta apenas atuar em alguns poucos projetos sociais, é imprescindível haver uma mudança na cultura da organização.

Indubitavelmente, as organizações precisam atuar na construção de um mundo melhor. As empresas consideradas bem sucedidas perante o mercado são aquelas que adotam elevados padrões éticos, atuam com transparência, responsabilidade social e de forma sustentável. Esses pontos representam a “chave do jogo” e remetem à garantia de perenidade.

Por que é importante para sua empresa ser socialmente responsável em seus negócios?

Para ser capaz de: superar a permanente crise social e econômica; construir um ambiente onde impera a cooperatividade nos negócios; aumentar a vantagem competitiva e fazer frente ao mercado que está cada vez mais exigente; construir decisões que gerem soluções de benefícios mútuos; gerar valor à companhia, com mais retorno dos seus investimentos em forma de benefícios sociais e financeiros; promover melhorias contínuas em sua imagem reputacional; e criar um senso de pertencimento junto aos seus colaboradores e stakeholders, gerando assim um espírito coletivo.

As ações adotadas visam também a atender às necessidades da população e suas próprias, pois, em um ambiente de negócios com crises, conflitos e desigualdades, a empresa será atingida seja de forma direta, seja de forma indireta.

Contextos de conflitos e crises levam os indivíduos a entrarem no modo sobrevivência e isso afeta a saúde, a educação, a segurança pública e consequentemente os negócios. Ademais, o consumo também é afetado, em decorrência disso, a economia se retrai, os negócios minguam e a população carece de recursos indispensáveis.

Então, quais ações devem ser incorporadas?

Para melhor atender às exigências do mercado, é mister haver um programa decompliance efetivo e não um programa meramente de fachada.

Para ilustrar melhor, um bom programa de integridade requer o comprometimento absoluto da alta liderança, que garanta a total autonomia ao compliance officer, a realização do mapeamento de valores da companhia, a revisão de sua visão, missão e valores declarados que obedeçam aos padrões atualmente exigidos pelo mercado, a elaboração de um Código Ético e de Conduta que esteja alinhado com os interesses da companhia e da sociedade e que preveja sanções a serem aplicadas quando as políticas forem descumpridas, a criação de um canal específico e independente para recebimento e tratamento de denúncias, bem como controles internos e externos que visem a prevenir. Requer ainda detectar e tratar seus riscos, comunicação e treinamentos periódicos, além de um sistema de gestão próprio para o setor decompliance.

Outros pontos que merecem destaque são ações que visem a: fomentar o consumo consciente; combater o desperdício de papel; trabalhar a destinação correta dos resíduos para não causar prejuízo ao meio ambiente; aumentar a participação da empresa em projetos sociais; organizar doações de itens usados; construir parcerias com iniciativas de sustentabilidade; participar de projetos desportivos e culturais; dentre outras atividades.

Quais os benefícios de tornar sua empresa em uma Empresa Cidadã?

Uma empresa cidadã é aquela que tem suas ações voltadas para a sociedade, ou seja, é uma empresa socialmente sustentável. Seus líderes compreendem que seu propósito maior é servir e não se apegam à antiga ideia de que precisam ser servidos.

Os benefícios obtidos pela empresa socialmente responsável são incalculáveis, entretanto, cabe destacar alguns, tais como:

a) melhoria na reputação da marca, atraindo mais investidores;

b) elevação do grau de engajamento dentro do ambiente de trabalho, com colaboradores mais comprometidos com o sucesso do negócio;

c) aumento da credibilidade, gerando mais confiança no mercado; d) aumento exponencial da competitividade;

e) maior capacidade de atrair talentos para a empresa;

f) favorece mais parcerias de negócios;

g) alcance de maiores níveis de satisfação de seus clientes; h) obtenção do retorno dos seus investimentos;

i) redução dos riscos das atividades;

j) e melhoria na alocação dos seus recursos.

Percebe-se que os benefícios são muitos e favorecem as empresas em múltiplos fatores. Além disso, incorporar o conceito de responsabilidade social dará aos colaboradores ainda mais senso de pertencimento à empresa, visto que eles se sentirão parte de algo maior, gerando significado para as atividades que realizam.

Concluindo, a responsabilidade social é tema de alta relevância, que deve estar inserido no planejamento de toda e qualquer empresa moderna que queira ser perene, sustentável e lucrativa.

Os líderes que buscam um objetivo maior são capazes de alicerçar a cultura ética organizacional, promovendo, assim, um elevado padrão de engajamento dos seus grupos de interesses (stakeholders). Eles valorizam as pessoas e seus talentos e tomam decisões que visam a estabelecer relações confiáveis, garantindo a integridade da companhia.

O resultado é o sucesso duradouro da organização. E a maior beneficiária é a nossa sociedade.

Tags: Responsabilidade Social. Empresas. Organizações. Ética Corporativa. Compliance. Governança. Cultura Ética Organizacional. Sociedade. Meio Ambiente. Inclusão Social. Estratégias de Negócios. Liderança. Desenvolvimento Sustentável. Perenidade.

Luana Lourenço é Especialista em Compliance Avançado pela FGV com certificação internacional em Compliance Avançado pela CISI London, Pós-graduada em Direito Empresarial pela FGV, Mestranda em Compliance pela IMF Business School, Mediadora de Conflitos, Chief Compliance Officer e Fundadora da Ocean Compliance. Atua como consultora em Compliance, Governança Corporativa, Ética Corporativa, Liderança Sustentável, Responsabilidade Social da Empresa e Mediação Empresarial.

Contato: luana@oceancompliance.com.br

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)